domingo, 9 de outubro de 2011

Não pense


Não pense que eu não me importo, não sinto ciúmes, não espero sua ligação e muito menos que eu não queira te ligar para passar horas e horas ouvindo sua voz. Não pense que eu escolhi não lutar, que me enganei a respeito de tudo que te confessei. Não pense que você é passado, que eu joguei errado, que eu venci. Ainda posso te sentir, mesmo que na minha imaginação e lembranças. Eu não brinquei, nem sequer joguei, eu te dei minhas fichas, te entreguei meu coração. Então se você pensa que eu quis fugir de você, você pensa distorcido. Eu queria fugir sim, fugir com você, para você, em você. Mas o que me restou fazer foi te presentear com meu mais sinuoso silêncio perante a sua preocupação em apenas pensar.

Um comentário:

Vênus, Vanessa. disse...

O ruim é que sempre pensam o que não queremos que pensem.

Belo texto, moça.