sexta-feira, 14 de outubro de 2011

À eterna Batatinha

"Todo sopro que apaga uma chama, reacende o que for pra ficar." [Ana e o mar - O teatro mágico]

Quando percebemos o tempo ir passando assim, e que aqueles tempos só nos pertencem hoje em lembranças, fotografias e alguns vídeos é o que nos traz a saudade, é o que reaviva uma parte de nossa vida, grande parte desta, aliás. Anos compartilhados, risos, choros, histórias (sim, grandes e confusas histórias!) e ainda muitos sopros - mas que agora venho te desejar: Sopro de vida, alegria e luz. E claro, de amor. Muito amor. Daqueles que nos segura firme na mão e nos sussurra que 'está tudo bem, vai dar tudo certo, eu te amo'. Que sentimos sua essência, seu aroma, seu hálito de carinho, mansidão e paciência. Agarre firme, garota. Não deixe escapar - só se forem os risos, aqueles melhores possíveis. Não esqueça de deixá-los virem à tona sempre que pensar em expulsar alguma lágrima. Recompense sua feição, transborde energia - da melhor: Iluminando o caminho com seu olhar cheio de fé, abrindo gentilezas com belos sorrisos furados de barroquinhas, e jeito, delicadeza, ingenuidade e imaginação de uma (terna e) eterna criança.

Feliz aniversário, Batatinha Nádilla (agora com acento agudo no 'a'). Aproveite seus 19, e 20 e assim por diante. <3
PS: E de Guilherme aqui, só o seu desejo. u-u

2 comentários:

Nádilla disse...

Como eu já lhe disse: As vezes tenho raiva do meu aniversário pq você sempre me faz chorar.
Obrigado por estar comigo sempre, em todos os momentos.E principalmente, em um dia importante pra mim.
O 11 de Outubro pode ter acabado pra nós duas, mas continuo amando você como sempre.
*ILoveYou ♥

Luna Sanchez disse...

Lindeza.

=*